sexta-feira, 18 de outubro de 2013

A ilusão da igualdade

Ouvindo um debate sobre desigualdade de renda nos EUA no canal Learn Liberty (que é uma fonte interessante de informação sobre liberalismo), um dos debatedores apresentou o seguinte argumento: "pode ser justo que as pessoas respondam por suas decisões econômicas incorretas sendo pobres, mas não é justo que os filhos dessas pessoas herdem a desvantagem de decisões econômicas que elas tomaram". Esse argumento já foi usado para justificar uma série de intervenções do Estado, entre as mais radicais, a abolição completa da herança. Existem dois problemas com esse argumento, o primeiro, mais simples é que não existe algo como "herdar pobreza", porque isso supõe que existiria um valor que seria justo as pessoas herdarem, acima disso estariam os que "herdaram riqueza", abaixo os que "herdaram pobreza". Como muito bem disse Mark Twain: "Don't go around saying the world owes you a living. The world owes you nothing, it was here first.". Portanto, não se pode dizer que alguém está recebendo menos do que merece unicamente porque existem outras pessoas que recebem mais.

O segundo ponto, ainda mais grave, é a ideia de que a desigualdade de renda é a unica fonte de desigualdade entre as pessoas e que, acabando com isso, todos irão concorrer em igualdade de condições. Quem raciocina com base nesse argumento ignora completamente o fato de que as pessoas recebem cargas genéticas de seus pais que podem ter um impacto em suas vidas muito maior do que a quantidade de dinheiro herdada. Pessoas com genes "programados" para uma vida saudável até os 100 anos de idade terão, provavelmente, uma vida muito melhor do que os que herdam genes com propensão a câncer, doenças degenerativas, diversas síndromes e outras condições adversas de seus pais. Além de doenças, outros fatores que tem uma parcela genética, como altura, beleza, propensão a engordar, propensão a certos vícios, inteligência, aptidão para esportes, para artes, entre outros também terão impacto significativo na vida das pessoas. Além disso, hábitos aprendidos em casa tem grande impacto na vida e no sucesso das pessoas. Por exemplo, quem tiver pais com a cultura de leitura e estudo, tem grandes chances de ler mais e ser melhor estudante.  Sendo assim, o patrimônio é apenas um dos fatores que os filhos herdam dos pais e, assim como qualquer um dos outros, é um fato da vida com o qual a pessoa terá que lidar se estiver em posição mais ou menos vantajosa.

Um comentário:

Robson William disse...

Olha esse video que encontrei..olha que show...
https://www.youtube.com/watch?v=elLEKnfwyxY